Viver de Crédito | Criação de Sites para Correspondentes Bancários - Como ser Correspondente Bancário

Qual o valor da comissão de um Correspondente Bancário?

Você vai ler neste artigo:

Entenda neste artigo qual o valor da comissão de um Correspondente Bancário e quanto ganha um Correspondente Bancário.

Menos Tabela Flex, Mais Clientes!

Você sabia que o valor da comissão de um correspondente bancário pode variar significativamente dependendo da tabela utilizada e do tipo de crédito? Se você está na área ou considerando ingressar, entender esses detalhes é crucial para maximizar seus ganhos e atrair mais clientes.

Neste artigo, vamos revelar como diferentes tabelas de comissão, como a tabela flex, e variáveis como tipo de crédito e mercado, e as suas decisões na hora de negociar, influenciam seus rendimentos. Além disso, você vai entender estratégias práticas para equilibrar a atração de clientes com a valorização do seu trabalho.

Continue a leitura para entender melhor sobre qual o valor da comissão de um correspondente bancário. E não se esqueça de deixar sua opinião nos comentários abaixo — sua participação é essencial para aprimorar o conteúdo do Blog de Crédito! 

qual o valor da comissao de um correspondente bancario

Qual o valor da comissão de um Correspondente Bancário?

Você já se perguntou qual é o verdadeiro valor da comissão de um correspondente bancário e como ele pode impactar sua carreira? A resposta a essas perguntas vai muito além dos números, dos tipos de tabelas de comissão e do modelo de remuneração. É sobre entender como sua estratégia pode definir seu sucesso no mercado competitivo de crédito.

Como alguém que dedicou mais de dez anos a essa profissão, sei que não se trata apenas de ceder a tabelas com menor taxa de juros com menores comissões para atrair clientes, as famosas “tabelas flex”.

É sobre construir uma reputação sólida e posicionar seu trabalho de forma que ele seja valorizado. A tabela flex e outras variáveis de comissionamento não são apenas detalhes; elas fazem parte de uma estratégia maior que pode determinar seu sucesso ou fracasso.

Além de te explicar qual o valor da comissão de um correspondente bancário, ao longo deste artigo, vou compartilhar com você como diferentes opções de tabela, como a tabela flex, podem impactar seu rendimento e como você pode adotar estratégias para valorizar seu trabalho enquanto atrai e retém clientes.

O que você precisa saber sobre a tabela flex e como ela pode definir qual o valor da comissão de um correspondente bancário

A forma como o correspondente bancário é remunerado pode variar significativamente dependendo do modelo de comissionamento adotado pelas instituições financeiras. Um dos modelos mais relevantes para quem trabalha com crédito consignado é a tabela flex.

A tabela flex é um modelo de comissionamento que proporciona flexibilidade nas taxas de juros, ajustando-as conforme as condições do mercado e as necessidades dos clientes.

Diferente da tabela tradicional, que oferece uma comissão fixa e invariável, a tabela flex permite ajustes para oferecer condições mais atraentes, o que pode facilitar a captação de clientes.

No entanto, essa flexibilidade tem um impacto direto na comissão do correspondente bancário. Enquanto a tabela “normal” garante uma comissão fixa e muitas vezes mais alta, a tabela flex pode resultar em uma remuneração menor para o correspondente, uma vez que a redução nas taxas de juros visa atrair mais clientes e melhorar a competitividade.

De acordo com as regulamentações do Banco Central do Brasil, as práticas de comissionamento devem ser claras e transparentes, garantindo que tanto os clientes quanto os correspondentes sejam tratados de forma justa.

A tabela flex é comumente utilizada no crédito consignado, e o Banco Central estabelece diretrizes para assegurar que as condições oferecidas sejam adequadas e que a remuneração dos correspondentes reflita o equilíbrio entre atratividade para o cliente e sustentabilidade financeira.

Compreender a dinâmica da tabela flex e seu impacto na comissão é crucial para quem deseja equilibrar a atração de clientes com a valorização do trabalho.

Encontrar o ponto de equilíbrio certo pode ser a chave para uma carreira bem-sucedida e financeiramente sustentável como correspondente bancário.

Lembre-se: Os bancos visam sempre maximizar seus lucros, e quando você opta por oferecer uma tabela flex ao seu cliente, isso pode resultar em uma comissão reduzida para você. É importante encontrar um equilíbrio que beneficie tanto o cliente quanto a sustentabilidade do seu trabalho.

Impactos das Tabelas Flex

Ao optar por uma tabela flex para atrair clientes, é importante considerar que isso pode impactar negativamente sua percepção financeira e, a longo prazo, reduzir sua imagem a um “preço baixo”.

Sob o ponto de vista do marketing para o seu negócio, como segmentação e posicionamento, as empresas devem se diferenciar com base no valor agregado, e não apenas em preço.

A competição baseada exclusivamente em preço pode levar à percepção de baixa qualidade e dificultar a fidelização dos clientes.

Estudos de comportamento do consumidor mostram que clientes atraídos apenas pelo preço tendem a ser menos leais e mais propensos a negociar constantemente em busca de melhores ofertas.

Além disso, a teoria da ancoragem sugere que a oferta inicial de preços baixos pode levar os clientes a ajustar suas expectativas e buscar sempre condições mais favoráveis.

Portanto, construir uma imagem sólida e destacar o valor do seu trabalho pode ser uma estratégia mais eficaz para criar uma base de clientes leal e sustentável.

Qual o valor da comissão de um Correspondente Bancário?

Em média, as comissões para correspondentes bancários variam de 1% a 12% do valor total do contrato, com a média histórica geralmente girando em torno de 8% a 12%. Em períodos excepcionais e dependendo das condições acordadas, a comissão pode chegar a até 16%.

Vamos explorar dois cenários para ilustrar como as comissões podem variar:

Tabela Normal: Suponha que você esteja intermediando um empréstimo consignado de R$ 10.000,00 com uma comissão de 12%. Nesse caso, você receberia R$ 1.200,00 pela transação. A tabela normal garante uma comissão fixa e geralmente mais alta, oferecendo uma remuneração mais previsível e atraente.

Tabela Flex: Em contraste, se você optar por uma tabela flex para tornar a oferta mais competitiva, a comissão pode ser reduzida para 6%, resultando em R$ 600,00 para o mesmo empréstimo de R$ 10.000,00. A tabela flex oferece flexibilidade nas condições de crédito, mas a redução na comissão é uma consequência direta dessa estratégia.

Quando a Tabela Flex pode ser útil:

  1. Contratos Novos com Maior Valor: A tabela flex pode ser vantajosa quando você deseja liberar um valor maior de crédito de acordo com a margem consignável do cliente em um contrato novo. Isso pode atrair clientes que precisam de valores mais altos.
  2. Portabilidade e Refinanciamentos: Em operações de portabilidade, a tabela flex permite liberar um “troco maior” ao cliente. O correspondente bancário recebe uma comissão com base no valor bruto da operação, enquanto o cliente sai com um valor adicional em mãos. No entanto, é crucial explicar ao cliente que o contrato começará novamente e garantir que ele esteja ciente de todas as condições do novo contrato para não interferir no seu Posicionamento e reputação.
  3. Promoções e Atração de Novos Clientes: Utilizar a tabela flex em promoções pode ajudar a atrair novos clientes oferecendo condições mais vantajosas, o que pode resultar em um aumento no volume de negócios, mesmo que a comissão individual seja menor.
  4. Negociações com Clientes em Dificuldade Financeira: Se um cliente está enfrentando dificuldades financeiras, a tabela flex pode permitir condições de crédito mais favoráveis, ajudando a manter a fidelização e a confiança do cliente.

Importância da Transparência no uso da Tabela Flex

Embora a tabela flex permita ajustar as condições de crédito para atrair mais clientes e, consequentemente, possa levar a uma redução na comissão do correspondente bancário, é fundamental destacar que essa redução não autoriza a cobrança de taxas adicionais ao cliente.

De acordo com as regulamentações do Banco Central, toda a remuneração do correspondente bancário deve ser realizada exclusivamente pelo banco ou seus representantes oficiais, conforme o contrato estabelecido.

Qualquer tentativa de impor taxas extras, como depósitos antecipados ou outras cobranças não previstas, é proibida e constitui uma prática abusiva.

Em caso de uso da tabela flex, a mesma deve ser utilizada de forma ética, respeitando as normas para garantir que o processo de concessão de crédito seja transparente e justo tanto para o cliente quanto para o correspondente bancário.

A Importância da estratégia de valor do Correspondente Bancário

A sua estratégia deve focar em atrair clientes com base no valor que você oferece. Se eles perceberem o valor de seus serviços, estarão dispostos a fechar contratos nas condições que você apresentar.

Valorizar seu trabalho e manter padrões de comissionamento justos é essencial. Como já mencionei, o valor da comissão de um correspondente bancário não deve ser apenas sobre números, mas sim sobre a estratégia de longo prazo.

Trabalhar com tabelas flex pode proporcionar taxas de juros mais baixas para o cliente, o que representa um avanço considerando os altos juros praticados no Brasil.

No entanto, é necessário avaliar se essa abordagem vale a pena, dado que a comissão pode ser significativamente reduzida, às vezes até a zero.

É fundamental construir uma estratégia de posicionamento de mercado e, com base nessa análise, determinar qual “preço” será praticado. Se a sua estratégia como correspondente bancário for se posicionar como “barateiro”, mesmo com ganhos reduzidos, não há problema.

No entanto, se o seu objetivo for crescer mais rapidamente, valorizar seu trabalho e obter melhores remunerações, evitar as tabelas flex pode ser uma escolha mais estratégica.

Quando você adota uma tabela flex em suas simulações para não perder um cliente para a concorrência, pode estar comprometendo sua rentabilidade.

A tabela flex geralmente resulta em comissões mais baixas e pode até desvalorizar seu trabalho, especialmente em comparação com clientes que fecharam contratos sob a tabela normal.

Do ponto de vista comercial, ao negociar uma operação com uma tabela flex e aceitar uma comissão menor, o cliente pode perceber que pode sempre barganhar.

Isso pode levar à percepção de que você está disposto a reduzir suas taxas para fechar negócios, o que pode desvalorizar sua posição e atrair clientes que estão apenas interessados em preço.

Estratégias para o uso da tabela flex em Portabilidades e Refinanciamentos

Se a situação exigir o uso da tabela flex, como em negociações de portabilidades ou refinanciamentos, deve-se ter cuidado. Muitas vezes, os clientes querem renegociar contratos e extrair o melhor possível, o que pode levar ao uso de tabelas flex.

No entanto, essa abordagem pode resultar em uma comissão muito baixa ou nenhuma, e pode promover uma relação não saudável de fidelização com o cliente. A fidelização é fundamental, e o ideal é manter uma relação onde todas as partes ganham.

Sucumbir à pressão para aceitar condições desfavoráveis pode levar à frustração e à percepção de que o trabalho não é devidamente recompensado.

Um correspondente bancário inteligente sabe que deve atrair clientes pelo valor e não pelo preço.

Clientes que vêm apenas pelo preço também vão embora por preço.

Entenda que se você estiver vendendo crédito por uma tabela e o cliente reclamar da sua simulação, isso pode estar desvalorizando o seu trabalho.

Se outros clientes aceitaram negociar com você em tabela normal, por que este potencial cliente tem que pagar menos? Ele é melhor?

Se um potencial cliente não quiser negociar com você pela tabela normal e optar pelo seu concorrente, seja por desejar obter um valor um pouquinho maior naquele crédito, seja por não querer esperar o prazo certo para renovar e aceitar qualquer “troco” da renovação, significa que ele não enxergou valor no seu trabalho, mas isso não é um problema seu e sim dele.

Você até pode usar bons argumentos, como por exemplo, mostrar que você tem anos de mercado, que é de confiança, que o cliente sabe onde encontrá-lo em caso de eventuais dúvidas ou problemas ou explicar que você está utilizando a tabela normal praticada pelos bancos e dentro da Regulação, mas, desconfio que estes argumentos devem ser naturalmente percebidos pelo seu potencial cliente, sem que você precise dizer isso.

Não é só uma questão de argumentar, como também uma questão de ética. Se você fideliza clientes adotando determinada tabela, não tem porque usar tabela flex para outros clientes.

Não estou dizendo que você deve apenas trabalhar com a tabela de juros mais altos ou que comissionem melhor; os objetivos não devem se basear em ganhos, mas sim em estratégias.

Você deve estabelecer estrategicamente de que forma irá trabalhar com todos os seus clientes, mantendo uma padronização e se posicionando no mercado daquela maneira, e de preferência pelo preço do mercado, não abaixo.

Em Nudge – O Empurrão para a Escolha Certa (2008), o Nobel de Economia Richard Thaler, pioneiro em estudos de tomada de decisões do consumidor, demonstra diversos setores da sociedade onde decisões são tomadas por influência subliminar.

WhatsApp Image 2019 01 13 at 02.29.02 2 1

A Estratégia de Valor e o Cliente Ideal

A ideia por trás dos empurrões não é coagir, mas induzir. Se você construir a sua estratégia comercial no sentido de oferecer atrativos que beneficiem ao seu cliente, você terá tudo para crescer seu negócio e sua lista de clientes.

Independentemente da tabela que você decidir utilizar, seja a Flex ou a Normal, o cliente que não enxergar valor sempre irá barganhar sobre a sua simulação, enquanto aquele que enxergar valor vai fechar contrato com você nas condições que você apresentar, vai confiar nas suas orientações e, sobretudo, te agradecer por tê-lo ajudado a resolver aquela dor ou desejo no momento certo e da forma certa.

Na minha humilde e franca opinião, se o cliente não tem condições de negociar pela tabela que você apresentou na simulação ou exige que você reduza o “preço” para não trocá-lo por um concorrente, ele não é o seu cliente ideal, não é a sua persona. Não deve ser. Demita estes clientes.

Minha experiência me mostrou em 99% dos casos que, se um cliente potencial não fechou um contrato comigo por causa da pequena diferença entre uma tabela normal e uma flex, significa que não o convenci em algum outro aspecto, e está tudo bem!

Neste caso, a postura deve ser a de analisar a situação, rever a estratégia e entender se vale a pena criar atrativos para negociar novamente com este potencial cliente ou riscá-lo do seu mailing.

A coragem de cobrar caro foi algo que adquiri com o passar dos anos. Eu tinha muito medo de parecer gananciosa, de ser rejeitada pelo cliente, de não agradar, de dizer não.

E isso tudo estava apenas na minha mentalidade equivocada, na minha falta de autoestima profissional, que acreditava que não merecia receber mais pelo meu trabalho, que devia cobrar o mais barato possível ou até mesmo trabalhar de graça.

Eu cedia às exigências dos clientes, aplicava tabela flex, reduzia drasticamente minha comissão, desvalorizava a minha empresa e ainda era injusta com outros clientes que fechavam contratos pela tabela normal.

Reflita a respeito: vale a pena reduzir o valor do seu trabalho para não perder contratos? Ajustar sua reputação à de um correspondente barateiro ou desesperado para vender? Isso não te incomoda?

Tenho certeza que você não ingressou nesta profissão para fazer caridade; é o seu trabalho, valorize-o. Fortaleça o seu valor no mercado e a sua autoestima. Nós estamos contribuindo para criar valor no mercado de crédito!


Siga-nos no Instagram: @viverdecredito.

Um forte abraço,

Rosa Oliveira
CEO & Gerente de Projetos Digitais da Viver de Crédito

Respostas de 4

  1. Olá Jaqueline,

    Obrigado pelo seu comentário. Conforme explicamos no artigo, a cobrança de taxas por fora não é permitida. Os correspondentes bancários devem seguir as normas estabelecidas e não devem cobrar valores adicionais além da comissão previamente acordada junto à instituição financeira. Se você tiver mais dúvidas ou precisar de mais informações, estou à disposição para ajudar!

    Um abraço,
    Rosa Oliveira

  2. O corretor Cobro a taxa por fora é certo isso? Nessa tabela Flex

  3. Obrigada, continue acompanhando. Precisando, só nos chamar.

  4. Olá estou começando nesta área. Tenho muito a aprender. Suas dicas foram maravilhosas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Picture of Viver de Crédito®
Viver de Crédito®

Somos uma agência digital referência, especializada em sites para correspondentes bancários, além de outras soluções específicas para o mercado de crédito.

Nosso manifesto

Editorias

Picture of Time de Marketing
Time de Marketing
Todos os artigos
Picture of Rosa Oliveira
Rosa Oliveira
Todos os artigos
Picture of Luiza Olinda
Luiza Olinda
Todos os artigos
error: Conteúdo Protegido!!
Como ser correspondente bancário

Faça sua pré-inscrição e garanta sua vaga na próxima abertura do Fórmula Corbantech.