Crédito Bancário: Diferença entre empréstimo e financiamento

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Você sabe a diferença entre empréstimo e financiamento?

Neste artigo você aprenderá sobre o conceito de crédito bancário, intermediação financeira e diferença entre empréstimo e financiamento.

Não esqueça de colocar a sua opinião nos comentários abaixo, ⬇ pois é a sua opinião que me ajuda a rechear esse blog de conteúdo!

A etimologia da palavra crédito, do latim creditum, nos remete a “coisa confiada a outrem”. Dessa forma, podemos estabelecer que uma relação de crédito é também uma relação de confiança. Mas na verdade, essa relação vai além.

Como instrumento social, o crédito é capaz de promover bem estar, melhoria, alívio, realização de sonhos e projetos. E a função social do crédito é justamente esta.

Numa parceria que envolve a tomada de crédito, cujos objetivos são diferentes, para que ela seja completa, todos devem ganhar: o governo, a instituição financeira, o poupador e o tomador.

Por outro lado, o mau uso do crédito traz consequências negativas ao tomador, de modo que deve ser adquirido e utilizado de forma muito consciente e deve-se atentar sempre aos juros cobrados na operação, bem como, eventuais taxas adicionais.

Se não houver uma negociação consciente, esta parceria será frágil e motivará o endividamento, com consequente inadimplência e aumento dos juros. Uma relação onde todos perdem.

Conceito de Crédito

De maneira simplificada, podemos conceituar o crédito como a troca de um valor presente, por uma promessa de reembolso futuro.

E por quê promessa? Porque pode acontecer desse reembolso futuro não ocorrer.

Em tese, quando um poupador cede temporariamente parte do seu patrimônio a terceiros, existe a expectativa de receber aquele valor de volta na sua integralidade, acrescido de juros.

Formas de Crédito

Existem diversas formas de crédito. Fora da esfera bancária, pode ser por meio de um serviço prestado a terceiros ou também, lojas do comércio que oferecem crediário aos clientes.

E há também o crédito bancário, cujo conceito é o mesmo, consiste em colocar à disposição do cliente determinado valor, sob a forma de empréstimo ou financiamento, mediante promessa de pagamento em data futura.

Intermediação Financeira

Para começarmos a entender o que é crédito, vamos entender como funciona a Intermediação Financeira.

Existem dois agentes nos polos de uma intermediação financeira, um é o poupador e o outro é o tomador.

O poupador é o agente que consegue economizar parte da sua renda, ou seja, aquele que faz com que sua renda tenha sobra.

Com isso, ele acaba tendo duas opções para fazer com esse valor a mais: guardar embaixo do colchão ou investir no mercado financeiro.

Como sabemos que a inflação impacta no poder de compra, o ideal é que este dinheiro não fique parado. Ir ao mercado financeiro é a melhor solução para fazer com que essa sobra não só, não se desvalorize, como também aumente seu valor principal.

O valor principal é o valor do crédito, sem o acréscimo de juros, de modo que corresponde a uma parte do crédito.

Já os juros correspondem ao prêmio pago ao tomador por aquele empréstimo.

O tomador é o agente que precisa pedir recursos emprestados para financiar seus investimentos, resolver seus problemas financeiros ou realizar seus projetos.

Apesar de pagar pelo valor emprestado, essa solução consegue atender às suas demandas.

E a Intermediação Financeira está no meio do caminho para atender aos dois agentes financeiros e fazer com que todos fiquem numa situação melhor.

Diferença entre empréstimo e financiamento

Empréstimo é o montante de recurso disponibilizado sem destinação específica, ou seja, não é preciso justificar o destino daquele dinheiro emprestado.

Financiamento é quando o recurso disponibilizado tem destinação específica. É comum a instituição financeira pedir cópia do documento daquele bem que está sendo financiado, como por exemplo, nota fiscal. Normalmente o valor do bem ficar alienado para aquela instituição financeira até o final do pagamento do financiamento.

Em suma, numa operação de crédito bancário, o banco ou a instituição financeira compram uma promessa de pagamento quando concedem um crédito.

Pagar por um dinheiro que se toma emprestado é a mesma coisa que pagar por um serviço de consumo qualquer, como água, energia, telefonia, Internet, etc. Como envolve risco, os juros são um pouco maiores, e assim como uma empresa, os bancos também existem com o objetivo de obter lucro. No caso, a grosso modo, o lucro bancário se chama spread.

Falaremos sobre spread em outro artigo, tá bom? 😉

Convido você a assistir meu vídeo DIFERENÇA ENTRE EMPRÉSTIMO E FINANCIAMENTO 

 


Siga-nos no Instagram: @viverdecredito.

Um forte abraço.

Rosa Oliveira
CEO & Gerente de Projetos Digitais da Viver de Crédito

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Leia outros artigos

Podcrédito: Carlos Nepomuceno

Em entrevista exclusiva para o Viver de Crédito, Ingrid Barth, diretora na ABFintechs e COO & Founder da Linker – banco digital focado em pequenos empreendedores – conta como são os bastidores das fintechs brasileiras e o que podemos esperar desse mercado em ascensão.

Leia mais »