Crédito Consignado com Garantia do FGTS reforça as perspetivas de aumento de produção para o correspondente bancário

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Olá, Correspondente Bancário, tudo bem? 🙂🙂

O cenário para o Correspondente Bancário apresenta grandes perspectivas de crescimento para os meses futuros.

O estímulo ao crédito aparece no programa de praticamente todos os candidatos à eleição para presidente do Brasil a partir de 2019, o que nos sinaliza que podemos esperar um aquecimento do nosso mercado, que deverá ser fortemente influenciado pela implantação dessas eventuais linhas de crédito dependendo do candidato que for eleito.

Além disso, alguns bancos estão voltando a operar com o convênio INSS, para espécies 32 e 92 aos beneficiários com menos de 60 anos, por exemplo, linhas estas que vinham suspensas desde 2016 após o início das movimentações sobre a reforma da previdência, que periciou, renovou e suspendeu alguns benefícios destas espécies.

A novidade é que a Caixa iniciou a disponibilização do Crédito Consignado com Garantia do FGTS de forma mais ampla. Já não era de hoje que tínhamos notícias dessa intenção de expandir ao convênio, mas efetivamente estas operações só eram feitas pela própria Caixa, que é quem administra os recursos do FGTS dos trabalhadores.

A partir de hoje, empresas privadas, bem como, outros bancos, poderão firmar convênio com a instuituição para disponibilizar esta linha de crédito aos seus proponentes. Tal medida deve incentivar a redução dos juros, que em princípio, surge com o teto de 3,5% a.m. e taxa mínima de 2,63% a.m.

Os juros do convênio Consignado INSS atualmente está em 2,08% a.m. e para os funcionários públicos está em 1,75% a.m., ou seja, um pouco abaixo do convênio Consignado FGTS.

O prazo de pagamento do consignado FGTS será de 48 meses e o limite de crédito disponibilizado de 10% do saldo do FGTS.

O uso do FGTS como garantia de operações de crédito era restrito à Caixa Econômica, já que como não havia uma regulamentação, outras instituições não sentiam segurança em realizar estas operações, já que só tinham acesso ao saldo do FGTS no momento da saída do empregado da empresa.

Com a nova regulamentação, a Caixa poderá reservar previamente os valores da conta vinculada do FGTS como garantia do crédito consignado, o que trará maior segurança e abertura para outros bancos firmarem convênios.

Consequentemente, logo teremos notícias sobre o novo produto para agregar ao nosso portfólio.

Dentre as regras estabelecidas, o empregado deve ter no mínimo 1 ano de registro na empresa e a empresa deve ter convênio para a modalidade junto a Caixa, a margem consignável não deve ultrapassar 30% do salário, o proponente deve receber salário em conta-corrente na Caixa e, obviamente, ter saldo na conta do FGTS em conformidade com o valor pretendido.

 


Siga-nos no Instagram: @viverdecredito.

Um forte abraço.

Rosa Oliveira
CEO & Gerente de Projetos Digitais da Viver de Crédito

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *